Fotógrafos em Ouro Preto e Mariana

Mariana e Ouro Preto se unem para sediar encontro internacional de Fotografia

“Fotógrafos em Ouro Preto e Mariana” reunirá grandes nomes das Artes Visuais entre 04 e 06 de agosto com debates, workshops e roteiros fotográficos

Tropidurus, Serra do Cipó, António Cruz-2

Mariana e Ouro Preto voltam a ser capital de Minas Gerais, mas desta vez “capitais mineiras da Fotografia”. As duas cidades se unem para sediar a quinta edição do Fotógrafos Ouro Preto e Mariana, entre 04 e 06 de agosto. A programação está recheada de debates, exposições, workshops, roteiros e projeções fotográficas por praças e muros das cidades históricas. Entre os convidados e trabalhos expostos estarão grandes nomes das Artes Visuais de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e de países como África do Sul, Austrália, Cabo Verde e Portugal.

Com o tema “Meio Ambiente, Território e Sociedade”, o encontro quer promover uma reflexão sobre a fotografia como meio de percepção das transformações espaciais e de construção da memória social. 
 A ideia é abordar as possibilidades estéticas da imagem como instrumento de registro do tempo, estimulando técnica, imaginação e os sentidos tanto de profissionais quanto de iniciantes.

Cidades-irmãs – O evento deste ano será o marco da entrada definitiva de Mariana no festival, que até 2015, era restrito a Ouro Preto. Nesse ano, enquanto a antiga Vila Rica (Ouro Preto) sediará os eventos de pré-lançamento, entre os dias 29 e 31 de julho, a sua irmã mais velha, a antiga Vila do Carmo (Mariana), será a sede da programação de 04 a 06 de agosto (confira a programação oficial em anexo).

O fotógrafo Lucas de Godoy, de Ouro Preto e o jornalista Gustavo Nolasco, de Mariana, lembram que a ideia de unir as duas cidades surgiu após o drama vivido pela região com o rompimento da barragem de Fundão, em 2015. Apesar disto, ressaltam que o motivo da união foi outro: desmistificar a rivalidade sadia e alegre entre as duas cidades, cultivada há mais de 300 anos.

“Embora Ouro Preto e Mariana sempre tenham cultivado uma certa rivalidade, o braço histórico que as une é ainda mais forte, sendo impossível separá-las em momentos de opulência ou crise. 
Portanto, a edição 2016 do evento será de encontros: de lugares, de gerações, de imagens, de cidades”, lembra Godoy. “Um encontro de alegria. 
Uma celebração de duas cidades-irmãs, filhas de um pai chamado Pico do Itacolomi”, completa Nolasco.

Muito além da fotografia – Durante os três dias de evento em Mariana, acontecerão debates (“Papos com Foto”) onde a Fotografia será discutida não apenas sob a óptica da técnica e estética, mas principalmente, sob a perspectiva das inúmeras interfaces que ela possibilita ao ser utilizada como meio de documentação. Isso acontecerá em mesas com o viés sociocultural (“Retratos do Brasil”), histórico-geográfico (“Paisagens urbanas”) ou até mesmo de denúncia, como na mesa sobre “Fotoativismo”, que reunirá os grupos Greenpeace (São Paulo/SP), Papo Reto (Complexo do Alemão/RJ), Erro99 (Belo Horizonte/MG) e A Sirene (Mariana/MG).

 Apesar de evitar o foco na tragédia de Fundão, o encontro abrirá espaço para outros debates que envolverão grupos de apoios aos atingidos, o Instituto de Artes Cênicas da UFOP e artistas que desenvolveram trabalhos em Bento Rodrigues e Paracatu.

Workshops e roteiros fotográficos – aos praticantes da Fotografia e do Audiovisual, profissionais ou amadores, o encontro oferecerá diversas opções de workshops. Entre eles, oficinas voltadas para a fotografia de Esportes, de Gastronomia, de Visual Storytelling, de Desenvolvimento de Projetos Culturais e de Iniciação à Fotografia. Todas com taxas simbólicas de R$ 50,00.

Quem preferir uma experiência mais sensorial, a opção serão os roteiros fotográficos pelo Parque do Itacolomi, pelo misterioso Morro do Gogô, antiga mina de ouro do século XVIII e pelo centro histórico de Mariana. Neles, por R$ 30,00, os participantes poderão vivenciar a experiência da fotografia ao lado de profissionais de grupos de renome como National Geographic, Greenpeace, NITRO e Studio Integral.

Já os fotógrafos que quiserem um olhar mais crítico e individual sobre o seu trabalho, a opção serão as leituras de portifólio (R$ 70,00).

Feiras e festas –  Para celebrar a alegria e a Fotografia, uma grande feira cultural movimentará o principal ponto de encontro de Mariana: a Praça Gomes Freire, conhecida como “Jardim”. O coletivo Foto-Escambo promoverá uma troca de fotos e a trupé do Clube Osquindô levará atrações culturais e performace da campanha de arrecadação de livros “Leia Mariana”.

Para esquentar as noites com muita irreverência, o coletivo Erro99 promoverá um queimão fotográfico, um “show de likes” e reunirá rappers de Mariana e Ouro Preto num “Duelo de Rimagem”.

A programação completa e as inscrições estão disponíveis no site www.fotografosemouropreto.com.br ou pelo emailfotografosemouropreto@gmail.com.

programacao_fotografos_2016